Esquerdismo histérico e a hipnose coletiva

Já discutiu com um esquerdista? Eu acabo me divertindo com eles. É minha distração favorita. Alguns devem até sentir raiva, eu apenas me divirto. Sobre eles este texto muito bom que compartilho com vocês.

por Judite Raiti
EsquerdistaJá debati com centenas de pessoas ditas de esquerda, e até hoje não encontrei UM ÚNICO caso sequer em que a pessoa se dedique a debater as ideias dignamente, seguindo a lógica da argumentação e contra-argumentação, e sem também utilizar as rotinas da falsa afetação sentimentaloide, da histeria e da fuga premeditada dos temas debatidos.

É sempre assim.

Os truques usados dentro dessas rotinas são os mais variados possíveis. No último caso, meu contendor fugiu da argumentação e se limitou a expressar sua afetação pessoal aos argumentos, como se seus sentimentos e sua perplexidade diante do exposto fossem importantes para alguma coisa. Numa tentativa miseravelmente fracassada de contra-argumentar, apenas transcreveu meus argumentos, da forma mais distorcida e caricata que pôde, para a partir daí combater um espantalho. Só nessa brincadeira consegui identificar 3 ou 4 falhas lógicas que Schopenhauer mapeia em seus estratagemas.

Essas pessoas nunca debatem nada. Tratam discussões como se fossem uma confrontação de egos, como se houvesse ali uma disputa, num típico pensamento de torcida de futebol (é nós contra eles, não importa como for). Já partem do pressuposto que do oponente nada se pode aprender. Isso seria considerado um crime. Desse tipo de debate nunca resulta uma conclusão, mas apenas um ego ferido, que para se remediar, recorre à uma histeria ainda maior. É um círculo vicioso, que quando perdura, gera um quadro clínico da psiquiatria, estudado por Lyle Rossiter em seu livro “The Liberal Mind: The Psychological Causes of Political Madness” (“liberal mind” no sentido americano, que designa a mentalidade da esquerda).

Leia Mais

 

Em busca de uma humilde residência.

ToscanaHenrique Pizzolato está planejando comprar casa na Itália, tipo, fixar residência, afinal, lá ele é um livre italiano.

Eu conheço mais um punhado de político, além do meliante casal “da Silva”, que está com cidadania italiana em mãos. Inclusive uns de Mato Grosso.

Ontem me encontrei com um amigo num consultório médico, e falávamos sobre a quantidade de gente que está pensando em deixar o Brasil, não por terem cometido crime, mas por estarem descrentes destepaís. Meu marido mesmo anda olhando casas em outro país. Meu amigo sugeriu a Toscana, terra de sua família.

Achei boa a ideia, mas pensando bem, vendo a quantidade de bandido brasileiro querendo ir pra Itália, acho que os italianos vão acabar por sentir saudades da máfia.

Cazzo!

 

Oi, Silval, tudo bem? Tchau, Silval!!!!! Vá com Deus.

silvalOi, pessoal!!! Tudo bem com vcs? Pois é, comigo tbm tá tudo óteeeemo. Ontem ou antes de ontem, o site Folhamax publicou parte de um depoimento de Éder Moraes onde ele diz que teve propina no VLT.

Nada como o tempo, né não? Quando eu colaborei com a matéria do Vinícius Segalla, no UOL, denunciando a suposta propina, o governador Silval Barbosa colocou um delegado da polícia civil para nos intimidar. Fui até convocada para prestar depoimento na polícia, um investigador ligou no celular da minha filha dizendo que precisava “me encontrar”, enfim, tumultuou minha vida.

Por falar em Silval (pior governador que MT já teve) e no VLT e em irregularidades, agora, no fim do seu lastimável mandato, Silval quer aval da assembleia para captar duzentos milhões de reais na Caixa Econômica, para colocar nas obras do VLT, que tem o custo de um bilhão e meio de reais, já consumiu pelo menos novecentos milhões e não andou 5 km.

Detalhe: o VLT foi feito pelo RDC – regime diferenciado de contratação, onde não cabe aditivos.

Ai, quer saber? Tchau, Silval.

 

A Venezuela se encaminhando ao nada.

Venezuela-MSTVocês leram ontem aqui a matéria sobre a babá do ministro chavista, Elias Jauá Milano, presa no aeroporto de SP, com uma maleta onde tinha um 38 e um livrinho onde dizia: “derrota permanente do inimigo”. O ministro chavista veio ao Brasil fechar “acordos” com o MST. Quais acordos?

El ministro para las Comunas y los Movimientos Sociales indicó que los convenios tienen como objetivo incrementar la capacidad de intercambio de experiencias de formación “para fortalecer lo que es fundamental en una revolución socialista, que es la formación, la conciencia y la organización del pueblo para defender lo que ha logrado y seguir avanzando en la construcción de una sociedad socialista”.
Venezuela-MST-2

Leia essa matéria inteira no site do governo venezuelano mpcomunas.gov.ve, aqui.

Mas tudo, até isso, tem o seu lado engraçado. Quando Chávez ainda era vivo, e estava com a corda toda, seu grito de guerra era “Patria, socialismo o muerte!”. Comuna-o-nadaComo vimos, a dona muerte venceu, e hoje ele deve estar prestando contas ao capeta. Daí, os bolivarianos resolveram não desafiar novamente a dona muerte, e mudaram o grito de guerra. Agora é “Comuna o nada”. hahahaha

Na matéria do Estadão,de hoje, mostrando direto na fonte, na Venezuela, podemos ver como os métodos bolivarianos estão encaminhando o país para o nada.

Venezuela afunda na violência Leia Mais

 

Babá de ministro venezuelano é presa no aeroporto por tráfico internacional de arma de fogo

baba-ministro-venezuelaOlha que interessante o que Fausto Macedo nos conta hoje, em seu blog. A babá do ministro chavista Elias Jauá Milano, que veio ao Brasil fechar “acordos” com o MST, foi presa pela Polícia Federal, na madrugada de sexta feira, 24, no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos/Cumbica, levando em uma maleta preta um revólver Smith&Wesson, calibre 38, com cinco munições.

O 38 pertence ao ministro venezuelano. Jeanette foi autuada por tráfico internacional de arma de fogo. Na maleta também havia material de cunho político que fala da “derrota permanente do inimigo”.

Na capa de uma cartilha com instruções para “neutralizar o inimigo”, está escrito à mão um recado: “Presidente, espero que seja de sua utilidade.” Não se sabe que “Presidente” seria o destinatário do documento.

baba-ministro-venezuela.2A maleta foi trazida pela babá em voo privado, na aeronave prefixo YV 2726, da estatal Petróleos de Venezuela, que partiu de Caracas, capital daquela País. Jeanette estava acompanhada da sogra do ministro, Roselia Gonzales.

A babá contou que o ministro lhe pediu que trouxesse sua maleta preta, mas que dela retirasse a arma. Jeanette Anza afirma que não encontrou o revólver, interceptado em Cumbica pelo sistema de raio X.

 

Ministro venezuelano está no Brasil assinando “acordos” de cooperação com o MST. Com anuência do governo brasileiro

ministro-venezuela-MST(Reinaldo Azevedo) O jornalista Claudio Tognoli informa em seu blog blog que decidiu entrar no site do Ministério do Poder Popular para as Comunas da Venezuela, que é um dos aparelhos daquele país que organizam as milícias chavistas, aquelas que andaram matando estudantes e oposicionistas. E descobriu coisas interessantes.

Sabem quem está em visita oficial ao Brasil? Elías Jaua, que é um vice-presidente setorial (um cargo que existe por lá) do Desenvolvimento do Socialismo Territorial da Venezuela e titular do tal Ministério das Comunas. O governo bolivariano informa que, nesta terça, foi firmada uma série de acordos, em Guararema, entre o governo venezuelano e o MST nas áreas de treinamento e desenvolvimento da produtividade comunal. Vejam vídeo.

Segundo Jaua, os “acordos têm o objetivo de incrementar a troca de experiências e formação para fortalecer o que é fundamental numa revolução socialista, que é a formação da consciência e a organização do povo para defender suas conquistas e seguir avançando na construção de uma sociedade socialista.”

Ah, bom!!! Eu nem sabia que havia uma revolução socialista em curso no Brasil. Agora sei.

Deu para entender por que Gilberto Carvalho quer tanto os conselhos populares? Eis aí: depois de o chavismo — agora nas mãos de Nicolás Mauduro — ter conduzido a Venezuela ao caos, chegou a hora de “trocar experiências” com o Brasil. Imaginem vocês se um líder de alguma ditadura de direita andasse por aqui a firmar convênios com grupos organizados da sociedade. Seria uma gritaria danada! Eu mesmo seria o primeiro a protestar. Mas, como se trata de uma ditadura de esquerda, bem, nesse caso, pode.

Quando se aponta a má intenção do Decreto 8.243, de Dilma, que será sepultado pelo Congresso, é evidente que não se trata de um delírio paranoico de reacionários, como quer fazer crer o sr. Carvalho. Nada disso! Atenção! A área dos chamados “movimentos sociais”, na qual se insere o MST, é da competência do ministro, e o troglodita venezuelano que veio para cá fazer proselitismo e acordos com o movimento certamente não está no país sem o seu estímulo e a concordância do governo Dilma.

Assim, o MST, um movimento fartamente financiado com dinheiro público, firma convênios obscuros — o que a Venezuela tem a lhe ensinar? — com um governo que mata seu próprio povo na rua. Vai ver os gloriosos seguidores de Stedile querem saber como é viver num país em que se racionam a comida e o papel higiênico.

É… faz sentido! Como entra menos, sai menos. Menos rango, menos consumo de papel. É uma piada!

A presença deste senhor no Brasil é a prova da falta de inocência do decreto do senhora Dilma Rousseff. Vai ser enterrado pelo Congresso. E, do modo como ela o quer, será enterrado quantas vezes for apresentado.

A Venezuela não é e não será aqui, represidenta!

 

Grupo de sem-teto invade prédio do jornal “Folha de S.Paulo”.

predio_folhaUm grupo de sem-teto, integrante da Frente de Luta por Moradia (FLM), invadiu na madrugada do último domingo (26/10) um prédio  da empresa Folha da Manhã S.A., que edita o jornal Folha de S.Paulo.

O imóvel fica na alameda Barão de Campinas, anexo à sede da publicação, no centro de São Paulo (SP), e passa por reformas para utilização em atividades sociais.

A Justiça concedeu liminar para a reintegração de posse. O grupo, entretanto, não permitiu o acesso da reportagem do jornal no interior do prédio. (PORTAL Imprensa)

Comentário meu: que tal se com o prédio invadido, a Folha tivesse que se reunir com os invasores, para convencer o “Conselho Popular” de que aquela propriedade é sua? E se o Conselho decidisse que o prédio é de interesse social? Pois é, era essa a proposta do Decreto 8243, que caiu na Câmara e agora foi pro Senado. Vamos acompanhar.

 

Executivo diz, em delação premiada, que pagou propina ao homem do PT na Petrobras

Por Mario Cesar Carvalho – Folha:

DUQUEUm executivo de empresa investigada sob suspeita de pagar propina para conseguir contratos da Petrobras disse em seu acordo de delação premiada que o ex-diretor da estatal Renato Duque fazia parte do esquema e recebia suborno, de acordo com duas pessoas que atuam na Operação Lava Jato. O nome do ex-diretor da estatal foi citado por Julio Camargo, executivo da Toyo Setal e primeiro integrante de uma grande empresa investigada sobre desvios na Petrobras a fazer um acordo de delação com procuradores da Operação Lava Jato.

Camargo afirmou que a Toyo pagou propina para obter contratos. Três empresas controladas pelo executivo (Treviso, Piemente e Auguri) repassaram R$ 13,4 milhões à GFD Investimentos, firma de fachada controlada pelo doleiro Alberto Youssef. O montante era para pagamento de propina, de acordo com os procuradores. Leia Mais

 

Ouça aqui parte do depoimento do doleiro Alberto Youssef

albeto-youssef1Abaixo, as declarações do doleiro Alberto Youssef, dado à Polícia Federal, onde diz que o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva cedeu aos políticos de partidos acusados de participar das fraudes na Petrobras e empossou Paulo Roberto Costa na diretoria de Abastecimento da empresa. No vídeo gravado pela Justiça e que não está sob sigilo, ele diz que os pagamentos feitos a Costa eram feitos em dinheiro vivo.

O doleiro cita em seu depoimento que você ouve abaixo, uma pessoa do PP, Partido Progressista, de nome Henry. Seria o nosso ilustre usuário de tornozeleira, Pedro Henry???

 

Perdeu ‘prayboy’. Um dos documentos apreendidos pela PF mostra a anotação do Youssef: ‘Leonardo Attuch 6×40.000,00′

Leonardo-Attuch1(Blog do Augusto Nunes) “No monitor de uma das meses (sic) havia um post it com a anotação ‘Leonardo Attuch 11-950206533 6×40.000.00 24/02/2014′”, informa o trecho do relatório em que a delegada Paula Ortega Cibulsk resume o que foi encontrado, num dos imóveis utilizados pela quadrilha de Alberto Youssef, por agentes da Polícia Federal incumbidos de cumprir o mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça. No fim do texto reproduzido abaixo, datado de 17 de março de 2014, a delegada acrescenta que anexou ao relatório um registro fotográfico do documento que vincula o alvo principal da Operação Lava Jato ao blogueiro Leonardo Attuch, proprietário do site Brasil 247.

Leonardo-Attuch2As letras e os algarismos que constam do anexo 3, confrontados com outras peças da montanha de documentos capturados pela Polícia Federal, revelaram que o próprio Youssef fez as anotações manuscritas que incorporam Attuch ao bando de políticos, governantes, empresários, funcionários públicos, além de indivíduos, que se apresentam como “jornalistas” envolvidos de alguma forma com um dos comandantes do mais portentoso propinoduto montado no Brasil desde o Descobrimento. Leia Mais

 

Ainda não será desta vez que a esquerda conseguirá criar os ‘soviets’

all-power-to-the-sovietsO Decreto nº 8243 de interesse do PT, PSOL e PCdoB, que cria os ‘soviets’, diabolicamente chamado de “democracia direta” está, neste momento, sendo derrubado na câmara.

Esse decreto tem o objetivo de “fortalecer e articular os mecanismos e as instâncias democráticas de diálogo e a atuação conjunta entre a administração pública federal e a sociedade civil” e define esta “sociedade civil” como de “cidadão, os coletivos, os movimentos sociais institucionalizados ou não institucionalizados, suas redes e suas organizações”, isto é, dar poder para os bolivarianos, possibilitando fortalecer “a participação popular” através dos “conselhos populares”  que podem inclusive “assegurar a criação de marco legal para a prevenção e mediação de conflitos fundiários urbanos, garantindo o devido processo legal e a função social da propriedade.”

Em outras palavras, se alguém invadir sua área, sua fazenda ou sua casa, esse conselho vai se reunir com o invasor e definir quem de fato tem direito sobre à propriedade.

Simples assim.

Você acha que com essa ideias borbulhantes nas mentes desses aprendizes de déspotas, nós podemos descansar? De jeito algum, meus amigos. Como disse Tomaz Jefferson, “o preço da liberdade é a eterna vigilância”. Portanto, estejamos todos em vigília.

 

Oposição se faz com firmeza

AloysioFalar em oposição branda é como estar mais ou menos grávida. Não existe. Ou se exerce a oposição em sua plenitude, ou não a faz. Acabo de ler as declarações feitas ontem pelo senador Aloysio Nunes, que foi candidato a vice de Aécio.

“Não tem por que diminuir a intensidade da oposição. Ela (Dilma) não tem direito à lua de mel que todo governante recém-eleito tem quando tem novo mandato. Nós vamos trabalhar para cobrar aquilo que ela prometeu (na campanha), para revelar aquilo que ela escondeu. Ela não terá trégua da nossa parte.”

Isso é entender o recado das urnas. Enquanto 51% dos eleitores brasileiros escolheram Dilma para presidir o Brasil, 48% escolheram o PSDB para fazer oposição ao seu governo. Esse é o recado dos eleitores brasileiros.

E tão ou mais perigoso que um governo corrupto e sem escrúpulos, é um governo sem opositores, pois abre brecha pra coisas muito piores. Sem oposição, teremos uma ditadura disfarçada de democracia, e isso é um perigo.

O PSDB contará com uma bancada de peso, capaz de exercer seu papel com plenitude. Além do Aécio e Aloysio, contará com nomes combativos da sigla para defender essa nova postura, como José Serra (SP), Alvaro Dias (PR) e Tasso Jereissati (CE).

(Com informações da Agência Estado)

 

Negada a extradição de Pizzolato

pizzolato-interpolA justiça italiana negou a extradição de Henrique Pizzolato para o Brasil. Pesou na decisão a repetição da falta de condições dignas nas cadeias brasileiras e o fato de Pizzolato, mesmo não sendo parlamentar e, portanto, não tendo foro privilegiado, ele foi julgado pelo STF, última instância no Brasil.

Mas a decisão pode ter sido mais política que jurídica. Lembrando que a Itália nunca se conformou com a guarida dada pelo Brasil ao assassino Cesare Battisti.

A decisão, de certa forma, agrada ao PT que quer distância de seus bandidos.

Pizzolato foi condenado no mensalão a 12 anos e sete meses de prisão, portanto ele tem um mandado internacional de prisão, mesmo podendo ser solto ainda hoje pela justiça italiana, ele não deverá deixar o país sob pena de ser preso.